4 – Indo para Chichén-Itza de Carro (DIA 3)

COMPRA DE PASSEIOS E ALUGUEL DE CARRO

Antes de comecar a falar da ida à Chichén-Itza queria falar sobre a compra de passeios. Pessoas vão te oferecer passeios o tempo todo. No hall do hotel (Riu Cancun) tem umas quatro agências fazendo isso. No shopping na frente do hotel também. Nas ruas também.

A melhor maneira para conseguir um bom desconto nos passeios é negociar bastante. Comprar mais de um passeio ao mesmo tempo ajuda e estar num grupo maior de pessoas também.

Conseguimos o melhor preço com a Best Day, que foi a empresa que fez o meu transfer do aeroporto para o hotel. Negociamos os preços no hall do hotel mesmo.

IDA DE CARRO À CHICHÉN-ITZA

Antes de viajar li algumas dicas de que valia a pena alugar um carro e ir por conta própria ao invés de comprar um passeio. Os comentários diziam que os passeios com excursões eram muito rápidos e que você tinha pouco tempo para conhecer o local.

Já que estávamos em 4 pessoas optamos por alugar um carro e ir por conta própria. O nosso objetivo era sair bem cedo para chegar antes das excursões. Valeu à pena ir de carro? Eu acho que não.

Acabamos alugando o carro somente pela manhã. O stand da Alamo abria as 08:00, mas até acertar tudo, fazer a vistoria do carro, acabamos saindo as 09:00. O valor do carro mais barato era de 51 dólares. Negociamos e conseguimos pagar este preço por um carro 1.6 (Voyage).

Existem duas estradas para ir para Chichén-Itza. Uma que é via rápida com pedágio e outra mais lenta, sem pedágio. A ideia era pegar a sem pedágio (indicação da loja de aluguel de carro), mas nos confundimos e pegamos a com pedágio. São dois pedágios, um de 251 pesos (20 dólares) e outro de 68 pesos (6 dólares). Você pode pagar em pesos ou em dólares. Alias tudo pode ser pago em dólar, ou melhor, quase tudo, teve um único lugar na viagem toda que eles não quiseram aceitar dólar, que eu vou falar depois.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pedágio na autopista de Cancun para Chichén-Itza . Imagem: Tijolos & Tecidos.

Logo após o primeiro pedágio tem um posto de “informações turísticas”. Acabamos parando lá e compramos um pacote para entrar no parque e que incluía o almoço (sem bebida) e o estacionamento que custou 32 dólares por pessoa. Se nós não tivesses comprado este pacote os preços seriam os seguintes: entrada do parque por 13 dólares, almoço por 169 pesos e estacionamento por 150 pesos (por carro). Teria saído mais barato.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Posto de Informações Tutísticas no caminho para Chichén-Itza. Reparem que tinha um adesivo do Trip Advisor. Imagem: Tijolos & Tecidos.

A viagem foi tranquila, mas cansativa, com 3 horas de duração (200 km de Cancun). Chegando no parque eles nos ofereceram guias e acabamos não contratando. Me arrependi de não termos contratado, porque só dá para entender bem o local com as explicações dos guias.

Eles começaram oferecendo guias para 2 horas e depois por 1 hora pelo custo de 9 dólares por pessoa (estávamos em quatro).

A vantagem do passeio sem guias é que conseguimos conhecer o local de forma bem tranquila. Ficamos 3 horas por lá e depois fomos almoçar.

ATRAÇÕES EM CHICHÉN-ITZA

Em nosso passeio conhecemos a pirâmide de Kukulcán (também conhecida como El Castillo – O Castelo, em espanhol).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pirâmide de Kukulcán. Imagem: Tijolos & Tecidos.

Na pirâmide de Kukulcán, construída pelos maias, povo que vivia na região antes da colonização espanhola, é possível observar os profundos conhecimentos de matemática, geometria, acústica e astronomia que os maias possuíam.

Cada lado da piramide tem uma escadaria com 91 degraus, que, somados como o patamar do topo, somam 365, representam os dias de um ano.

Ela é inclinada em exatamente 45 graus e tem os quatro lados voltados para os pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste). O alinhamento da construção da pirâmide permite observar diversos fenômenos de luz e sombra, os quais ocorrem cada ano durante os equinócios e solstícios.

Assim, duas vezes por ano, sombras reproduzem a imagem de Kukulcán na escadaria Norte, a serpente emplumada.

TeT_4_serpente_emplumada_chichen_itza

Imagem da Serpente Emplumada. Imagem.

Na pirâmide também é possível observar um efeito acústico muito interessante. Se você bater palmas na frente da escadaria, o som do aplauso causa um eco distorcido (parece um passarinho).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Eu batendo palmas na frente da pirâmide. Imagem: Tijolos & Tecidos.

De modo a preservar a pirâmide, não é possível subir nela. Mas li que em Cobá (perto de Tulum) é possível subir numa pirâmide.

Em Chichén-Itza tem ainda o local onde ocorria o jogo com bola (juego de pelota). As bolas utilizadas nos jogos eram muito pesadas e deviam ser passadas em aros altos, que ainda hoje estão bem conservados. Dá para ver um pouco do jogo com bola no show final do parque Xcaret.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Local do jogo com bolas. Imagem: Tijolos & Tecidos.

Existem ainda várias outras ruínas preservadas em Chichén-Itza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Praça das Mil Colunas. Imagens: Tijolos & Tecidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Templo dos Guerreiros. Imagem: Tijolos & Tecidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Muro das Caveiras. Imagem: Tijolos & Tecidos.

O passeio é imperdível pra quem vai viajar pra região de Cancun!

COMPRINHAS – ARTESANATOS

De toda a viagem foi o melhor lugar para compra de artesanatos devido à grande variedade e preços baixos. Vejam o que tem para vender lá e as coisas que eu comprei:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Muitas louças lindas, bem coloridas. O único problema delas é o peso. Imagens: Tijolos & Tecidos.

TeT_11_prato_calendario_maia_chichen_itza

Prato lindo que eu comprei com o desenho de um calendário maia. Custou 300 pesos (o preço inicial era 400 pesos, acho). Imagem: Tijolos & Tecidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Caveirinhas típicas mexicanas. Imagem: Tijolos & Tecidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Artesanato em madeira. Imagem: Tijolos & Tecidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Redes e mantas. Imagem: Tijolos & Tecidos.

TeT_15_bata_mexicana_chichen_itza

Bata mexicana liiinda que eu comprei pra mim. Paguei 200 pesos (o preço inicial era 300 pesos) (1). Vestidinho fofo mexicano que eu comprei para a minha priminha. Paguei só 100 pesos (o preço inicial era 130 pesos). Me arrependi de não ter comprado mais, porque depois não encontrei mais barato (2). Imagens: Tijolos & Tecidos.

Os preços são bem negociáveis… eu normalmente chorava um pouco, mas não insistia muito, porque já achava os preços bons.

ÁGUA E CHAPÉU

Faz muito, muitocalor mesmo em Chichén Itzá e quase não tem árvore para aproveitar a sombra. Não se esqueça de levar água (eu só vi água para vender na entrada do parque), usar protetor solar e chapéu. Sapato confortável também é bom. Eu fui de Havaianas por causa do calor e foi bem tranquilo.

ALMOÇO

O almoço que estava incluso no nosso pacote foi bem fraquinho. Não recomendo, mas também não sei de outros restaurantes para indicar. Como disse no início do post, o almoço estava incluso num pacote que compramos, mas se fosse pagar a parte, o valor era 169 pesos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Tortilhas sendo preparadas. Imagem: Tijolos & Tecidos.

VOLTANDO E DEVOLVENDO O CARRO

Para retornar pedimos informações e voltamos pela rota sem pedágios. Como sabíamos que as excursões incluíam uma visita a um cenote, ficamos de olho para ver se encontrávamos algum pelo caminho. Vimos várias placas e até fizemos uns desvios para tentar encontrar, mas acabamos entrando nuns lugares estranhos e aí desistimos.

Chegamos em Cancun na hora do rush. Pegamos um pouco de congestionamento (acredito que) no centro de Cancun. Tivemos que pedir informações algumas vezes para chegar na Zona Hoteleira.

Só quando chegamos na Zona Hoteleira fomos procurar um posto para abastecer e não encontramos. Descobrimos que não tem posto de combustível na Zona hoteleira, então tínhamos a opção de voltar ao centro da cidade ou de pagar (mais caro, claro) a gasolina para a Álamo abastecer. Escolhemos a 2ª opção, pois estávamos bem cansados. No fim pagamos 61 dólares pela gasolina. E ainda teve uma pequena confusão que eles (Álamo) não queriam aceitar cartão, nem dólar e a gente não tinha pesos suficientes. Depois de insistir, até pelo fato deles não terem informado nada antes, acabaram aceitando o cartão Travel Money. Este foi o único momento da viagem toda que não quiseram aceitar dólar ou o Travel Money.

RESUMO DOS GASTOS DO DIA (os valores das comprinhas estão acima)

Aluguel carro (Voyage 1.6) na Álamo = 51 dólares
Pedágio na ida = 20 + 6 = 26 dólares
Entrada parque + almoço (por pessoa) = 32 dólares
Bebidas no almoço (4 pessoas) = 19 dólares
Gasolina (carro abastecido na Álamo) = 61 dólares

Anúncios

Uma resposta em “4 – Indo para Chichén-Itza de Carro (DIA 3)

  1. Pingback: 13 – Ruínas de Tulum e Parque Xel-Há (DIA 11) | tijolosetecidos

Obrigada por comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s