Esqui em Valle Nevado (Chile) – Parte 4 – Aluguel de Equipamentos (Esqui e Snowboard)

Esta é a Parte 4. Veja a parte 3 aqui.

ALUGUEL DE EQUIPAMENTOS

Nós alugamos os snowboards na Ski Total. Nós achamos mais prático alugar no mesmo local de onde pegamos o transfer. Pagamos 19.000 pesos por dia. No primeiro dia já pagamos pelos três dias de esqui, mas não conseguimos nenhum desconto por isso.

Você pode alugar os equipamentos em Valle Nevado mesmo. É um pouco mais caro (veja os preços aqui), mas tem suas vantagens. Teve um dia que uma das travas do snowboard que prendia no pé arrebentou e a única coisa que eu pude fazer foi esperar para trocar no dia seguinte.

SKI TOTAL

Por que eu escolhi a Ski Total? Bem, eu vi a indicação num site e vi que era bem completa: aluguel de roupa e de equipamentos, transfer e ticket para os lifts (teleféricos).

Minha opinião sobre a Ski Total: Eu esperava mais, muito mais. Sei que não fui numa época boa (altíssima temporada), mas como eles são uma empresa que trabalham especificadamente com isto (esporte de inverno), achei tudo muito desorganizado.

Não tinha uma ordem para pegar a bota. Era quem conseguisse berrar chamar mais alto o atendente. Na fila para os equipamentos (esquis e pranchas do snow) era outra bagunça. Num dia a fila era única. No outro dia era dividido em ski e snowboard, mas não avisavam ninguém. Eu ainda tive a facilidade de não precisar alugar roupa, então era uma fila a menos.

Para todo este processo, reserve ao menos 1 hora e se for final de semana 1,5 horas.

Outra questão que eu não gostei foi que, mesmo pagando adiantado o aluguel dos equipamentos por três dias, todas às vezes eu tinha que pegar as mesmas filas, pois eles não deixavam os equipamentos reservados.

Minha conclusão: Quando eu for esquiar novamente próximo à Santiago com certeza eu vou procurar com mais atenção outra opção de transfer e aluguel de equipamentos.

Até mais!

Anúncios

Esqui em Valle Nevado (Chile) – Parte 3 – Roupas para Neve

Esta é a Parte 3. Veja a parte 2 aqui.

ROUPAS DE ESQUI

Antes de começar a falar sobre roupas para usar na neve, lembrem: Neve é para se divertir, não para sentir frio!!

Alugar as roupas de esqui é a maneira mais fácil para quem vai esquiar pela primeira vez ou não esquia com muita frequência.

Marido e eu compramos as nossas, pois queremos esquiar mais vezes e fizemos um cálculo de custo-benefício e achamos que valia a pena.

Eu comprei parte da minha roupa em Florianópolis e parte em Buenos Aires, numa loja da Montagne perto do Shopping Pacífico. Eu achei os preços bem bons nesta loja.

Arrumando as malas para esta viagem, ficamos com uma mala somente para roupas de neves e outra com roupas “normais”.

Na esquerda, mala arrumada com as roupas de neve. Na direita, uma ajuda especial para arrumar as malas. 🙂

Que roupas usar para esquiar?

Normalmente as lojas alugam um kit que inclui calça e casado (ou macacão), botas impermeáveis e luvas. Em alguns kits ainda está incluso o goggle, que é o óculos de ski, mas vi muitas gente esquiando com óculos de sol mesmo.

Eu comprei um goggle em Valle Nevado (na estação de esqui mesmo) e gostei do preço (eu não lembro o preço, mas comprei o mais barato que tinha).

Quanto custa alugar as roupas?

No site da loja Ski Total e no site do Valle Nevado dá para ver os preços de aluguel.

O que usar por baixo da roupa de esqui?

Eu sou muito friorenta, então eu posso ser bem exagerada, ok? Vou listar o que eu costumo usar por baixo da roupa de esqui:

Embaixo da luva impermeável, eu normalmente uso uma luva de lã. Marido só usa a luva impermeável.

Embaixo da calça, marido não usa nada, mas eu ainda uso uma meia calça de lã.

Embaixo do casaco eu uso uma blusinha térmica que eu comprei em Florianópolis da marca Solo. Marido só usa uma camiseta normal. Quando eu não tinha esta blusinha térmica eu usava uma blusa de lã.

Eu ainda uso um aquecedor de orelha da Columbia e às vezes eu uso um gorro por cima deste aquecedor de orelha.

No pé eu uso uma meia térmica que eu comprei em Florianópolis também. Mas antes de comprar esta meia térmica eu colocava três (!!!) meias normais.

Quanta coisa, não? Mas eu prefiro passar calor do que frio.

Xoxo!

Esqui em Valle Nevado (Chile) – Parte 2 – Transfer para Valle Nevado

Esta é a Parte 2. Veja a parte 1 aqui.

Quais são as maneiras de ir até Valle Nevado?

Existem várias maneiras: carro, taxi, transfer e até de helicóptero. As mais comuns são alugar um carro e ir dirigindo ou ir de transfer. Vou falar um pouquinho deles:

Alugar um carro: tem lugares que eu acho que vale muito a pena alugar um carro quando está viajando, mas para ir para Valle Nevado eu acho que não. A estrada é cheeeeia de curvas, em alta temporada o tráfego é intenso, se estiver nevando é necessário colocar correntes nos pneus…

Nesta viagem eu achei a estrada bem tranquila (talvez porque não estava tão frio e fazia um tempo que não nevava), mas quando eu fui em outubro de 2008 numa outra viagem (fotos acima), a pista estava cheia de gelo e a van da excursão derrapava um monte.

Tenho amigos que alugaram carro e acharam tranquilo, mas eu prefiro não ter esta preocupação e aproveitar o caminho para bater fotos ou para dormir, hehe.

Transfer: tem a opção do transfer que te pega no hotel e a do transfer que sai de um ponto específico. A diferença entre eles está na comodidade e no preço. Você pode optar por ser pego na frente do hotel e pagar a mais por isso ou pode se deslocar até o ponto de saída e pagar menos. Como escolhemos um hotel próximo ao ponto de saída, ficamos com a segunda opção.

VALORES

Na Ski Total paguei 13.000 pesos para ir até Valle Nevado. Para La Parva e El Colorado (outras estações de esqui próximos de Santiago) era mais barato (10.000 pesos). E para ser pego no hotel era 20.000. Preços de 2012, ok? Sempre bom consultar no site antes o preço atualizado.

Outra opção de transfer é a Ski Van, mas os preços são um pouco mais caros.

Beijos!!!

Esqui em Valle Nevado (Chile) – Parte 1 – Hospedagem

Eu ainda tinha uns diazinhos de férias para pegar, então marido e eu aproveitamos e fomos esquiar no Chile, em Valle Nevado.

Nós queríamos muito dormir num hotel na montanha, porque o trajeto de Santiago até Valle Nevado é muito demorado (aproximadamente 2 horas para ir e mais 2 horas para voltar), mas, quando fui pesquisar, vi que em alta temporada (julho) os hotéis só aceitavam reservas de no mínimo 1 semana. Como nós teríamos somente 4 noites, acabamos desistindo desta ideia.

Outra opção era alugar cabanas na montanha que aceitavam menos dias de hospedagem, mas por causa dos horários dos nossos voos (chegava de madrugada e retornava muito cedo) fiquei preocupada como seria o translado nestes horários até a montanha, então também desistimos desta opção. Eu cheguei a fazer um orçamento e o valor foi de U$ 490,00/dia no Mirador Del Inca. Carinho, não?

Minha preocupação quanto ao translado foi porque, antes de viajar, eu li em alguns sites/blogs que na alta temporada era comum a estrada até a montanha ser fechada num sentido. Tipo, pela manhã só era permitido subir e na parte da tarde só era permitido descer. Mas isto não aconteceu quando eu estava lá, apesar de ser alta temporada. Talvez isto aconteça quando a condição da estrada está ruim, que também não foi o que aconteceu comigo (fazia 10 dias que não nevava e a estrada estava bem boa).

Finalmente eu fui procurar hotéis em Santiago. Procurei pela região Las Condes, pois eu sabia que tinha transfer de lá até a montanha.

Acabei escolhendo o Hotel Manquehue (R$ 213,00/diária), que eu reservei pela Decolar.com.

O que eu achei sobre o Hotel Manquehue:

O quarto era bem confortável e quentinho. Eu tinha lido alguns comentários ruins sobre barulho, mas eu não tive nenhum problema apesar dos três casamentos que ocorreram lá no sábado.

O café da manhã era beeem completo e começava cedo (07:00).

E a arquitetura do hotel era liiinda.

A foto da esquerda é a entrada do restaurante do hotel e a foto da direita é dentro do restaurante, onde também tomávamos café da manhã. No fundo dá para ver a piscina do hotel (frio = não usamos) e os jardins.

Bati algumas fotos dentro do hotel, mas não ficaram boas. =(

O hotel também tinha internet gratuita na recepção.

Eu gostei muito e recomendo!

Cirque du Soleil – Varekai

No sábado passado eu assisti ao espetáculo VAREKAI do Cirque du Soleil e recomendo muuuito. É um espetáculo muito lindo, cada detalhe muito bem pensado, tudo muito bem feito, simplesmente maravilhoso!!

Eu sentei no Setor 1 (existem 5 categorias de lugares: Tapis Rouge (tapete vermelho), Premium, Setor 1, Setor 2 e Setor 3) e achei a localização ótima. Eu fiquei sentada na 4ª fileira, bem do lado do palco. Como o palco é redondo e a apresentação é para todos os lados, eu acho que não tem tanta diferença assistir bem de frente ou de lado. Tenho amigas que ficaram no Setor 2 e gostaram da localização também.

Não sei se os preços são iguais em todos os lugares (eu assisti o espetáculo em Curitiba/PR), mas quem estiver pensando em ir prepare os bolsos, pois, além do ingresso, tem o estacionamento (R$ 25,00) e a pipoca deliciosa e engordativa (R$ 25,00, o tamanho grande com manteiga) que, na minha opinião, não pode faltar.

Depois é só aproveitar!!