Levantamento Topográfico

Este post era pra ter ido pro ar na 6ª feira passada, mas a internet aqui em casa está uma m***. Estamos trocando de provedor, então espero finalmente ter uma internet que funcione.

Passado o rápido desabafo, hoje quero falar sobre levantamento topográfico.

O levantamento topográfico é a representação em planta dos acidentes topográficos e de pontos notáveis de relevo de uma porção de terreno. Os profissionais precisam ser habilitados para fazer este tipo de serviço e precisam atender a norma brasileira (NBR 13.133/1994).

Para o meu projeto eu contratei um técnico em agrimensura. Depois de fazer o levantamento em campo, o profissional passou os dados obtidos para o computador e, então, elaborou as Plantas de Situação e de Locação.

A Planta de Situação mostra o terreno em relação ao entorno, ou seja, ela mostra onde o terreno está situado no quarteirão, no bairro, na rua, ou até na cidade. Sempre que possível, mostra-se também algum ponto de referência, como, por exemplo, um shopping, um supermercado, uma praça, etc. Assim, a planta (sempre em escada) deve destacar o terreno da construção e apresentar também as vias de acesso.

A imagem abaixo é a planta de situação do meu terreno. Eu só apaguei os nomes das ruas.

Já a Planta de Locação (ou de Localização) é a que mostra os detalhes do terreno onde vai ser feita a obra. Nesta planta dá para ver as dimensões do terreno (largura e comprimento), algumas cotas topográficas (altitude to terreno) e as curvas de nível. Este tipo de planta utiliza uma escala maior justamente para mostrar o desenho com mais detalhes.

O nível de precisão das curvas de nível pode ser de metro em metro ou de ½ metro em ½ metro. No meu caso foi o segundo tipo. Na foto dá para as Curvas Mestras (em vermelho) e as Curvas Auxiliares (em laranja). As Curvas Mestras são as curvas principais (50 metros, 55 metros…) e as Curvas Auxiliares são as… auxiliares (50,5 metros; 51 metros…).

Nas plantas também é preciso indicar o Norte. Na Planta de Locação foi colocar uma Rosa dos Ventos.

Duração e Custo do Levantamento

No meu caso, como era um terreno relativamente pequeno, eu paguei um valor único pelo serviço, que durou uma manhã com dois profissionais. No caso de um terreno maior, de um loteamento inteiro, por exemplo, o preço pode ser por diária ou por m².

Dificuldades para as medições, como existência de matas preservadas, construções existentes e terreno com muitos desníveis, podem encarecer o serviço.

Meu Projeto

Já passei estas plantas para o arquiteto e já fomos mostrar o terreno para ele pessoalmente. Agora estamos esperando a viabilidade da prefeitura. O próximo passo do arquiteto agora é “fazer o lançamento do partido geral”, como ele chama. Ou seja, ele vai colocar no papel as ideias que discutimos nas reuniões que tivemos.

xoxo

Anúncios

Orientação Solar e o Projeto Arquitetônico

Olá!!

Semana passada fomos com o arquiteto no terreno para ele conhecer. Acho muito importante esta visita, pois tem informações que não dá para ver através de fotos ou do levantamento topográfico, tem que estar em campo para ver e sentir.

Nesta visita falamos rapidamente sobre a disposição do terreno em relação ao sol. Este é um aspecto simples e indispensável de se verificar.

Onde está o norte? Onde o sol nasce? Qual é o melhor sol?

De maneira geral, para quem vive no hemisfério sul, a face norte é a que recebe a maior parte da insolação diária, a face leste recebe o sol da manhã, a oeste recebe o sol da tarde e a face sul é a que pega menos sol.

O projeto arquitetônico tem que se adaptar, dentro do possível, para tirar vantagem das posições mais privilegiadas em relação ao sol. Portanto o sol vai ajudar a definir a disposição dos ambientes da casa, das aberturas, dos elementos de proteção solar (brises, marquises, toldos…) e talvez também da posição das placas solares.

Para aproveitar o sol da manhã, é bom que os quartos estejam posicionados na face leste. Já para a orientação oeste devem ser direcionados os cômodos de pequena e média permanência, tais como as áreas de serviço, depósitos e garagem. A orientação sul é a mais problemática, pois no inverno não recebe sol e no verão recebe apenas nas primeiras horas da manhã e nas últimas horas da tarde.

As imagens abaixo nos ajudam a ver qual é o caminho que o sol faz ao longo do dia e também as diferenças entre o inverno e o verão.

Além da posição do terreno em relação ao sol, o arquiteto tem que analisar a posição de árvores, prédios e outras edificações que podem contribuir com o sombreamento do terreno.

Além de o sol fazer bem para a saúde, faz bem para o bolso também, pois fazendo um bom projeto, é possível economizar com o consumo de aquecedores e de ar condicionados.

Resumindo:

  • Norte – sol o dia inteiro entrando na janela
  • Sul – quase nada de sol
  • Leste – sol de manhã
  • Oeste – sol de tarde

 

Fonte da primeira imagem: http://www.monteseuprojeto.com.br/

Fonte da segunda imagem: http://dtabach.com.br/

♥ Nosso Terreno ♥

Olá!!!

Hoje vou mostrar uma fotinho do nosso terreno. Ele é bem grande e é inclinado, mas não é tããão inclinado. Depois posso fazer um post com o levantamento topográfico onde dá para ver as curvas de nível.

Marido queria, no início, fazer uma casa térrea. Mas eu já acho mais legal aproveitar esta inclinação e fazer uma casa com diferentes níveis.

Bem, vamos ver qual é a sugestão do arquiteto. Estamos quase fechando com ele!!! =)

Beijinhos