Nicho no Box – Quais Materiais Usar?

Hoje vou mostrar alguns materiais que podem ser usados para fazer os nichos dentro do box. A variedade é imeeensa! Vem ver:

PASTILHA

TeT_nicho_box_14_pastilha

O arquiteto José Luiz Favaro optou por pastilhas de vidro para revestir o nicho e o chão deste banheiro. Imagem.

TeT_nicho_box_15_pastilha

Neste banheiro, projetado pelo arquiteto Arthur Hamer, as pastilhas de vidro (Pasticor, da Rodhis), usadas para revestir o nicho e outros detalhes do banheiro, foram feitas sob encomenda com um mix de tons de rosa e bordô. Imagem.

TeT_nicho_box_16_pastilha

Neste projeto da arquiteta Cristiane Dilly as pastilhas de vidro (da Kolorines) foram usadas no nicho dentro do box e também para revestir a bancada. Imagem.

TeT_nicho_box_17_pastilha

O nicho, com 88 x 9 x 34 cm, foi revestido com pastilhas na cor verde. A mesma pastilha foi usada para as duas faixas decorativas no banheiro que evitaram recortes no porcelanato. Imagem. Gostaram? Vão gostar ainda mais depois de ver o antes e depois no Blog Criatividarte.

PASTILHA + CANTONEIRA/PERFIL DE ALUMÍNIO

TeT_nicho_box_18_pastilha_com_cantoneira

A Flavia do blog O Ambiente Ideal usou pastilhas para revestir o nicho (40 x 65 x 14 cm) do seu banheiro, mas o que eu achei mais criativo foi a cantoneira de alumínio sextavada que ela usou para fazer uma moldura e dar acabamento.

TeT_nicho_box_19_pastilha_com_cantoneira

A Jane do blog Casa e Reforma também colocou um perfil de alumínio para dar acabamento. O perfil que ela comprou é arredondado. Ela comprou uma barra de 3 m e cortou no tamanho necessário.

MOLDURA DE MÁRMORE + PASTILHA

TeT_nicho_box_20_pastilha_marmore

O nicho dentro do boxe ficou com 35 x 60 x 9 cm e se destacou com o acabamento de pastilhas e a moldura de mármore branco. Imagem.

PAREDE E NICHO DE MÁRMORE

TeT_nicho_box_21_marmore

Banheiro sofisticado onde o piso e toda a área do box (inclusive o nicho) são revestidos com mármore travertino. Imagem.

TeT_nicho_box_22_marmore

Neste projeto de Paula Neder e Alexandre Monteiro a parede foi revestida em mármore boticino e os nichos do box e da banheira receberam iluminação embutidaImagem.

TeT_nicho_box_23_marmore

Outro banheiro sofisticado que recebeu muito acabamento em mármore (Crema Marfil). Os nichos anteriores de mármore tinham um recuo bem grande na parede. Este já tem uma moldura e parece ser mais estreito. Imagem. Projeto de Flávio Butti e Alice Martins.

TeT_nicho_box_24_marmore

O mármore foi usado piso e na parte interna do box, inclusive para fazer os nichos. O projeto é da arquiteta Débora Aguiar. Imagem.

PORCELANATO

TeT_nicho_box_25_porcelanato

Esta é a maneira mais discreta: usar no nicho o mesmo porcelanato usado nas paredes do banheiro. Imagem.

MOSAICO DE CERÂMICA

TeT_nicho_box_26_mosaico_de_ceramica

A Fer, do blog Nossa Casa tão sonhada, optou por revestir o nicho com um mosaico de cerâmica.

GRANITO + CERÂMICA

TeT_nicho_box_27_granito_ceramica

Olha que coisa mais linda estes nichos da Michele do blog A casa da Mi. Os nichos ficaram bem grandes em função do tamanho do azulejo usado. Neste banheiro o nicho tem 44 x 88 cm. A moldura dele foi feito com o granito Branco Itaúnas e no fundo do nicho foi usado o revestimento Riviera AC, da Decortiles.

TeT_nicho_box_28_granito_ceramica

Já neste banheiro da Michele o nicho tem 43,2 x 91 cm e o revestimento usado foi o Brocado Blue, da Ceusa. Coloquei esta foto do porta-papel higiênico porque nela dá para ver o efeito de renda que este porcelanato tem. Uma lindeza só.

SILESTONE + CERÂMICA

TeT_nicho_box_29_silestone_ceramica

No banheiro da churrasqueira a Alê optou pelo nicho feito de Silestone amarelo stellar com o azulejo de arabescos  Lighting Off Blue, da Decortiles. No nicho foi usada somente uma peça do porcelanato que mede 44 x 88 cm. A peça (azulejo) custou R$ 119,00.

MADEIRA

TeT_nicho_box_30_madeira

O projeto deste banheiro, autoria da arquiteta Ana Karina Abud, recebeu um nicho de madeira teca, mesma madeira usada na bancada. As paredes e o piso do box foram revestidos com seixos telados na cor areia (placas de 30 x 30 cm, R$ 250 o m², da Palimanan). Os seixos foram usados para dar a sensação de pisar em pedras de verdade para massagear os pés e relaxar durante o banho. Imagem.

LIMESTONE

TeT_nicho_box_31_limestone

Os arquitetos Antonio Ferreira Jr. e Mario Celso Bernardes optaram por revestir o piso, a parede e o nicho deste banheiro com o limestone bateig blue. Eu amei! Imagem.

Qual vocês gostaram mais??

Anúncios

Tapetes – Tipos e Tendências

Pessoal, eu ainda não tinha contado aqui no blog que eu estou fazendo um curso de Decoração de Interiores e que estou adorando o curso. O curso tem duração de 19 semanas (são 3 horas por semana), estou mais ou menos na metade do curso e já aprendi muita coisa.

A última aula que tivemos foi uma aula prática numa loja de tapetes e, além de eu aprender muito sobre os tipos de tapetes, tendências, um pouco de preço…, foi muito divertida. Várias alunas (na minha turma só tem mulheres) sentaram no chão ao redor dos tapetes para poder tocá-los e sentir suas texturas. Estas coisas a gente gosta de ver com as mãos, né?

Olhem um pouco do que rolou por lá:

TeT_tapete_ 1_nylon_soft

♥ O primeiro tapete que nós vimos, este que está embaixo, é o mais macio de todos. Quando coloca a mão ele meio que afunda, sabe? Ele é de nylon com tratamento soft, 100% sintético. O tapete de cima de cima é do mesmo material, só que ele é de fio torcido. Estes tapetes macios são indicados para quartos e home theater e já decidi que lá em casa vai ser assim. 🙂

TeT_tapete_ 2_fio_de_seda

Estes tapetes são de poliéster, 100% sintético e são popularmente chamados de “fio de seda”. Aí na foto tem três tapetes e a diferença entre eles é a altura do fio.

TeT_tapete_3_fitas_fios_de_lycra

Este roxo é um tapete de fitas e de fios de lycra. Na direita dá para ver algumas opções de cores.

TeT_tapete_4

Este é um tapete de PVC que imita sisal. É bom para cozinhas e áreas externas porque resiste bem à umidade. No leque dá para ver várias opções destes tapetes Revolution.

TeT_tapete_5

Este é um tapete de nylon com fio bouclê e que também pode ser usado como carpete.

TeT_tapete_6

Borracha de látex que pode ser colocada embaixo dos tapetes para deixá-los mais macios. Tá aí o segredo destes tapetes que eu adoro pisar!

TeT_tapete_ 7

♥ Tapete de patchwork é uma tendência atual e este, apesar da grande variedade de cores, achei que ficou discreto e fácil de combinar.

TeT_tapete_8

Tapete com relevos também é tendência.

TeT_tapete_9

Este é bem interessante, pois ele tem uma aparência desgastada e a borda (moldura) passa do bege para o preto… dá a impressão que a “tinta” dele está acabando.

TeT_tapete_10

Tapete com estampa moderna.

TeT_tapete_11

Tapete de nylon drops.

TeT_tapete_12

Este tapete de nylon cheio de linhas curvas pode ser todo feito sob medida… dá para escolher as cores, os desenhos, o tamanho… justamente por isso é um dos mais caros da linha, custando em torno de R$ 1.200,00/m². Coleção Rios, Tapete Yangtze, da Fábrica Santa Mônica.

TeT_tapete_13

Tapete de flores de baixo relevo com preço em torno de R$ 360,00/m².

TeT_tapete_14

Tapete com estampa clássica, mas com uma proposta moderna e um toque rústico.

Todos os tapetes apresentados até agora são de tear industrializado. Agora vou mostrar alguns de tear natural.

TeT_tapete_15

Lã e sisal com chenille.

TeT_tapete_16

Este de veludo trançado também pode ser usado em cabeceiras de cama.

TeT_tapete_17

Este de baixo é de fibra de bambu (ele tem uma textura bem gostosa) e o de cima eu não lembro 😛

TeT_tapete_18

Tapete 100% de seda.

TeT_tapete_19

Este tapete cheio de “dreads” também é 100% seda.

TeT_tapete_20

Olha a bagunça de tapetes.

Agora vou mostrar outra linha de tapetes, que são de tecidos dublados e que custam entre R$ 380,00 a R$ 450,00/m². São feitos sob medida, na cor e tamanho que você quiser.Os materiais variam: alguns são de chenille, outros de viscose…

TeT_tapete_21

♥ Amei estre com listras diagonais. Dá para fazer um jogo com este debaixo num ambiente integrado porque as cores combinam.

TeT_tapete_22

♥ Bati uma foto deste tapete bem de perto para dar para ver as linhas pretas que são costuradas a mão.

TeT_tapete_23

Tapete vermelho sofisticado.

TeT_tapete_24

Mais um tapete liiindo de patchwork.

TeT_tapete_25

Tapetes listrados de veludo.

TeT_tapete_26

Mais uma opção de veludo listrado.

TeT_tapete_27

Uma opção de tapete com estampa tribal.

TeT_tapete_28

♥ Tapete com estampa clássica (arabescos) e com tecido (jacquard) moderno. Gosto deste contraste.

TeT_tapete_29

Mais um tapete com recortes e emendas.

TeT_tapete_30

Um pouco do que já vimos.

TeT_tapete_31

Tem até um tapete feito especialmente para a copa.

TeT_tapete_32

Tapete persa com emendas.

TeT_tapete_33

Tapete de sisal sintético.

TeT_tapete_34

Tapete moderno manchado.

TeT_tapete_35

Este já não lembro mais o que é, hehe.

TeT_tapete_36

E por fim um tapete em alto relevo onde a parte baixa é em fio bouclê e a parte alta (preta) é em fio cortado. Ah, alto relevo também é uma tendência atual.

Coloquei um ♥ nos 5 tapetes que eu gostei mais, mas estou vendo que não vai ser nada fácil escolher os tapetes pra minha futura casa.

Pendentes Beat Light de Tom Dixon

Fiquei curiosa com estas luminárias pendentes que comecei a ver em vários projetos. Pesquisei um pouco e descobri que elas são do designer Tom Dixon, que já tinha aparecido aqui no blog quando falei sobre Luminárias de Cobre.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_1

As Beat Lights são feitas de latão envelhecido e são confeccionadas artesanalmente em quatro formas distintas. E é justamente um mix destas diferentes formas que deixa os projetos interessantes.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_2

Pendentes de Tom Dixon, da Lumini. Projeto do arquiteto Flavio Castro. Imagem.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_3

Nesta composição foram usados seis pendentes alinhados de forma a abranger e iluminar a mesa inteira. Imagem.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_4

Já nesta composição, projeto do escritório CHK Arquitectura, as luminárias foram posicionadas de forma não alinhada. Imagem.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_5

Viram como a disposição das luminárias acompanha o formato/tamanho das mesas? Projeto da designer de interiores Raquel Fechine.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_6

O foco é nas luminárias, mas o piso da cozinha chamou minha atenção. Gostei muito dele, mas principalmente porque achei a transição do piso laminado para o piso de ladrilho super harmônica. Não acharam? Imagem.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_7

Cozinha de Estar, projeto de Lisiane Scardoelli  João Pedro Crescente para a Mostra Casa & Cia 2013 em Porto Alegre.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_8

Seis pendentes de diferentes formatos (Lumini), todos assinados por Tom Dixon, iluminam a área do jantar neste projeto do arquiteto Guilherme Torres. Imagem.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_9

Imagem.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_10

Projeto da arquiteta Gabriela Marques.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_11

Projeto do escritório DOS Architects. Imagem.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_12

Imagem.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_13

Neste projeto de Denise Barreto para a Mostra Casa Cor 2010 de São Paulo os pendentes foram usados sobre a mesinha lateral.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_14

Na maioria das composições que eu apresentei as luminárias foram penduradas em alturas diferentes. Já neste projeto de Marcio Kogan a ideia foi trabalhar com os pendentes alinhados e nivelados.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_15

Mais um projeto de Marcio Kogan com as luminárias niveladas. Repararam que a ordem das luminárias é a mesma? Ah, e as cadeiras também são iguais. Imagem.

TeT_pendente_beat_ligth_tom_dixon_16

Neste projeto, Diana Radomysler e Mariana Simas escolheram trabalhar somente com o pendente Tall. E as cadeiras também são iguais as das fotos anteriores. Imagem.

Ah, como praticamente todo produto assinado, o preço não é dos mais amigos. Vi algumas referências na internet com preços entre R$ 1.500 e R$ 2.000.

Bancadas Brancas na Cozinha – Quais pedras/materiais usar?

A origem deste post foi a dúvida de um leitor. Fiz um post de inspiração de cozinhas com bancadas brancas e a dúvida do Gustavo foi:

Olá, quais são as opções para pedra branca na pia e bancada?”.

Pesquisei um pouco para responder para ele. Uma coisa é certa: a variedade de pedras que podem ser usados nas bancadas de cozinha é enorme, tanto de pedras naturais, quanto de pedras industrializadas, além de outros materiais. Vamos ver?

SILESTONE – Superfície de Quartzo

Como eu falei neste post, o Silestone é o nome de uma marca de uma rocha industrializada formada principalmente de quartzo. Acho liiiindo, mas também muito caro.

Gosto muito do Silestone ser produzido em chapas grandes, evitando emendas na bancada. Pelo fato de ser industrializado, ele é um material bem homogêneo, o que eu considero uma qualidade. Além do preço elevado, outra desvantagem é que ele não é muito resistente a altas temperaturas.

TeT_bancada_branca_cozinha_1_silestone

Adoro armários brancos na cozinha (nestes aqui a frente é em vidro branco) com moldura de madeira clarinha. A bancada é em Silestone polar cap. Projeto da decoradora Eliane Furlanetto. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_2_silestone

Na cozinha quase toda branca o destaque fica com as pastilhas de vidro vermelhas. Os armários são em MDF revestido com laminado melamínico e puxadores de alumínio escovado e a bancada é em Silestone. Projeto da arquiteta Deborah Vasallo. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_3_silestone

Cozinha com bancada em Silestone Branco Zeus. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_4_silestone

Cozinha descontraída (muita cor e muita estampa) com bancada branca em Silestone. Projeto do arquiteto André Largura e da designer de interiores Giovana Kimak. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_5_silestone

Ah, e o Silestone também pode ser usado nas pias. Este aqui é o Silestone Branco Zeus. Imagem.

Alguém tem Silestone instalado em casa? Já teve algum problema de manchas ou devido a temperaturas altas? Tenho medo de investir num material caro e sem querer apoiar uma panela quente e estragá-lo.

GRANITO – Rocha Natural

Bem, sobre o granito eu também já falei um pouco aqui neste post. É a pedra mais em conta para ser usada na bancada da cozinha. Comparativamente ao Silestone e ao Corian, é um material mais poroso, portanto mais suscetível a manchas.

Quanto a esta questão de mancha, tem muito a ver com a cor. Eu tenho granito preto na minha cozinha (há mais de 6 anos) e ele está perfeito, mesmo já tendo caído todo tipo de comida nele. Já o do banheiro (não sei o nome, mas é um bege) tem uma manchinha de ferrugem e uma de óleo. 😦

Bem, já que estamos falando de bancadas brancas, uma desvantagem é que não existem granitos realmente brancos. Os granitos que são chamados de brancos puxam o cinza ou para o bege. O que vemos são granitos clarinhos, como o Itaúnas, Siena, Cristal, Marfim, Dallas, Fortaleza, Aqualux, Desireé…

TeT_bancada_branca_cozinha_6_granito

A Jéssica do blog Vivendo em 42 m² escolheu o granito branco Itaúnas.

TeT_bancada_branca_cozinha_7_granito

A Fabi do blog Dicas do Novo Apê também escolheu o granito branco Itaúnas, mas ela teve problemas com manchas, que vocês podem ver aqui.

TeT_bancada_branca_cozinha_8_granito

Bancada da cozinha em granito branco Siena. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_9_granito

Bancada da cozinha em granito branco Dallas. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_10_granito

Bancada da cozinha em granito branco Desireé. Imagem.

MARMOGLASS – Superfície Cristalizada de Vidro

O Marmoglass é um material industrializado produzido com cristais de vidro e pó de mármores e tem várias vantagens: é resistente, não risca com facilidade, sua cor é uniforme e a absorção de líquidos é praticamente nula.

Apesar de todas estas vantagens, li a seguinte recomendação de uma marmoraria que me deixou preocupada: “Não é muito indicado para confecção de bancadas por conta da dificuldade que as marmorarias em geral têm, em fazer cortes e acabamentos perfeito em suas bordas e junções de saias e guarnições”. Por outro lado, vários outros sites não fazem esta restrição.

TeT_bancada_branca_cozinha_11_marmoglass

Bancada da cozinha em Marmoglass branco. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_12_marmoglass

Bancada da cozinha em Marmoglass branco. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_13_marmoglass

Bancada da cozinha em Marmoglass branco. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_14_marmoglass

Bancada da cozinha em Marmoglass branco. Imagem.

Alguém tem alguma experiência de bancada de Marmoglass instalada para contar como foi? Porque olhando as fotos achei o resultado lindo!

NANOGLASS – Superfície Cristalizada de Vidro (com nanotecnologia)

O Nanoglass é uma evolução do Marmoglass, ou seja, é um Marmoglass onde foi utilizado nanotecnologia.

E se você está procurando uma pedra realmente branca, encontrou! O Nanoglass é produzido somente na cor branca: o branco perfeito!

TeT_bancada_branca_cozinha_15_nanoglass

Bancada em Nanoglass. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_16_nanoglass

Bancada da cozinha em Nanoglass. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_17_nanoglass

Bancada da cozinha em Nanoglass. Imagem.

CORIAN – Superfície Acrílica

O Corian é um material sintético (± 1/3 de resina acrílica e ± 2/3 de minerais naturais) bem resistente a manchas (não é poroso) e arranhões. Como ele é um material moldado, se torna muito versátil, pois você pode fazer no formato que quiser (as emendas não aparecem) e com os detalhes que quiser (frisos, etc.) Aqui vou mostrar bancadas com Corian na cor branca, mas a gama de cores é enorme. E as desvantagens? A baixa resistência ao calor (resiste ao calor de até 150 graus, acima disso é indicado utilizar apoio para panelas) e o preço alto.

TeT_bancada_branca_cozinha_18_corian

A bancada branca foi toda moldada em Corian. Devido a sua pouca resistência ao calor, a bancada recebeu suportes para as panelas do lado do cooktop. Imagem.

Sub_Estudio

Adoro esta cozinha cheia de contrastes de cor e de estilo. A bancada é de Corian branco (da DuPont) e o tampo da mesa, que se prolonga da bancada, também é. A cuba também é de Corian, moldada na própria bancada. O projeto foi realizado pela equipe de arquitetas Isabel Nassif, Julia Masagão, Renata Pedrosa e Marina Portolano.

TeT_bancada_branca_cozinha_20_corian

Bancada (com duas alturas) em Corian branco e cuba em aço inox. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_21_corian

Já neste projeto a cuba foi moldada em Corian junto à bancada. Imagem.

CAESARSTONE – Superfície de Quartzo

Caesarstone também é uma rocha industrializada feita principalmente de quartzo. Assim como o Silestone, Caesarstone é o nome de uma marca.

TeT_bancada_branca_cozinha_22_caesarstone

A arquiteta e urbanista Isabel Cristina Maus optou por uma bancada branca em Caesarstone. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_23_caesarstone

Neste projeto da arquiteta Thaisa Camargo um balcão fixo de madeira fica apoiado na bancada branca de Caesarstone. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_24_caesarstone

Bancada branca em Caesarstone. Imagem.

TeT_bancada_branca_cozinha_25_caesarstone

Bancada em grossa em Caesarstone. Imagem.

TECHNISTONE – Superfície de Quartzo

Então, como eu falei antes Silestone e Caesarestone são nome de marcas de superfícies de quartzo. Estas, pelo menos para mim, são as marcas mais conhecidas, mas também existem outras marcas, como a Technistone, por exemplo.

TeT_bancada_branca_cozinha_26_technistone

Bancada em Technistone. Imagem.

QUARTZ STONE – QUARTZO CHINÊS – Superfície de Quartzo

O Quartz Stone, também conhecido como Quartzo Chinês, promete ser uma superfície de quartzo mais em conta e se for mesmo é um bom candidato para ser usado lá em casa!

TeT_bancada_branca_cozinha_27_quartzstone_quartzochines

A Bruna do blog Comprando Meu Apê optou pelo Quartzo Chinês branquinho.

TeT_bancada_branca_cozinha_28_quartzstone_quartzochines

Ilha em Quartzo Stone White na Casa 4×30, projeto dos escritórios CR2arquitetura e FGMF Arquitetos.

TeT_bancada_branca_cozinha_29_quartzstone_quartzochines

Cozinha cheia de contrastes de cores e de texturas: parede com blocos de concreto aparente e piso de cimento queimado e bancada de alvenaria com azulejos coloridos e com tampo e laterais de Quartzo Stone. Imagem.

Puxa, a variedade é grande mesmo, né? O que vai definir a escolha são as vantagens e desvantagens de cada material.

Ah, é sempre bom lembrar que o Mármore e o Limestone, por serem muito porosos, não são recomendados pra serem usados na cozinha.

Beijos,

Déb

Luminária de Teto com Velas

Os post sobre Cancun e Playa del Carmen ainda não acabaram, mas resolvi fazer um post sobre decoração porque eu já estava com saudades. Apesar de eu ter postado menos recentemente o blog continua firme e forte!

Quando eu comecei a procurar arquitetos para o projeto da minha casa (início de 2011), visitei um arquiteto que além de trabalhar com projetos arquitetônicos também trabalhava com projetos de interiores e desde esta época eu tenho na minha cabeça uma luminária com velas que ele projetou. Hoje trouxe este projeto dele e também alguns outros que seguem a mesma ideia:

TeT_luminaria_com_velas_1_mantovanierita

Luminária com velas projetada pelo escritório de arquitetura Mantovani e Rita (foi o escritório que eu visitei).

TeT_luminaria_com_velas_2

Imagem.

TeT_luminaria_com_velas_3_andrea_teixeira_fernanda_negrelli

Luminária feita com velas nesta casa reformada e decorada pelas arquitetas Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli. Imagem.

TeT_luminaria_com_velas_4

Esta última imagem não são de velas de verdade, mas sim de velas elétricas, mas eu só percebi porque li a descrição no site.

Eu acho a ideia da luminária com velas interessante, mas não acho nada prático para acender e para apagar, né? Por isso gostei desta luminária com velas elétricas. E vocês?

Luminárias de Cobre

Tenho visto alguns projetos com luminárias de cobre… acho que fica lindo e que combina com vários estilos de decoração. Além disso, dá para trabalhar com composições de várias luminárias (de tamanhos iguais ou não) ou trabalhar com uma única (e normalmente grande) luminária. Vejam o que vocês acham:

TeT_luminaria_cobre_1

Linda composição com três luminárias de cobre sobre a mesa de jantar. Projeto do escritório de arquitetura DP Barros.

TeT_luminaria_cobre_2_Tom_Dixon

As luminárias (penduradas por todo o living de forma descontraída) foram desenhadas pelo designer Tom Dixon. Projeto arquitetônico de Nico van der Meulen Architects.

TeT_luminaria_cobre_3_Tom_Dixon

Os pendentes de cobre (também do designer Tom Dixon) combinaram com os elementos naturais como a mesa de madeira e a parede de pedras. Imagem.

TeT_luminaria_cobre_4_Casa_Cor_Trio

Uma única e grande luminária de cobre sobre a mesa de jantar na Adega Gourmet projetada por Teresa Gouveia para a Mostra Casa Cor Trio 2009. Vale a pena dar uma olhada no site da arquiteta mais fotos deste ambiente cheio de detalhes.

TeT_luminaria_cobre_5

Composição de luminárias de diferentes formatos. Daniela Frugiuele, Filipe Troncon e Carolina Mauro são autores deste projeto de uma loja em São Paulo. Imagem.

TeT_luminaria_cobre_6_Thiago_Soares

Luminárias de cobre criadas pelo designer Thiago Soares. Imagem.

TeT_luminaria_cobre_7_Casa_Cor_SP_2012

Cozinha Gourmet com composição de pendentes de cobre criada pela arquiteta Denise Barreto para a 26ª Casa Cor SP (2012).

TeT_luminaria_cobre_8_Casa_Cor_MT

Cozinha gourmet. Projeto de Erika Queiroz para a Casa Cor MT.

A ideia é celebrar o bem-viver em um ambiente que passa sensações de aconchego”, explicou a profissional.

Para ver todos os detalhes vejam as fotos no site da arquiteta.

TeT_luminaria_cobre_9

Luminárias de cobre (penduradas em alturas diferentes, como eu mostrei aqui) num ambiente bem descontraído. Imagem.

Gostaram??? 

Decorando com Baú

Oi pessoal,

Ainda lembrando um pouco da decoração do apê da Nina, hoje trouxe umas ideias de decoração com baús antigos.

Os baús são peças muito versáteis, podendo ser utilizados para diversas funções e em diferentes ambientes. Vocês lembram que a Nina usou na sala um baú que ela herdou da família como bar?

Vejam outras formas de usar baús na decoração:

BAÚ USADO COMO MESA LATERAL

TeT_1_bau_antigo_madeira_mesa_lateral

TeT_2_bau_antigo_madeira_mesa_lateral

TeT_3_bau_tok_&_stok_madeira_mesa_lateral

Este é da Tok & Stok.

TeT_4_bau_antigo_madeira_mesa_lateral

Dá pra combinar baús de diferentes tamanhos.

TeT_5_bau_antigo_madeira_azul_mesa_lateral

Dá também pra pintar numa cor viva… apesar de eu adorar muito mais o baú de madeira na sua cor natural.

TeT_6_bau_antigo_madeira_mesa_lateral_casacor_RJ

Baú usado como mesa lateral no Home Office decorado por Tiana Meggiolaro e Beatriz Lynch para a Casa Cor Rio de Janeiro 2010. Imagem.

TeT_7_bau_antigo_rustico_mesa_lateral

Baú feito de fibra para dar um toque rústico.

BAÚ USADO COMO APARADOR

TeT_8_bau_antigo_madeira_aparado

Imagem.

TeT_9_bau_antigo_madeira_aparador

Decoração por Marina Linhares. Imagem.

TeT_10_bau_antigo_madeira_aparador

TeT_11_bau_antigo_madeira_pink_aparador

BAÚ USADO COMO MESA DE CENTRO

TeT_12_bau_antigo_madeira_mesa_de_centro

TeT_13_bau_antigo_madeira_mesa_de_centro

TeT_14_bau_antigo_madeira_mesa_de_centro

Baús de ferro dão um toque moderno.

TeT_15_bau_antigo_madeira_mesa_de_centro

Imagem.

BAÚ COMO MESA DE CABECEIRA

TeT_16_bau_antigo_madeira_mesa_de_cabeceira

Imagem.

TeT_17_bau_antigo_madeira_mesa_de_cabeceira_casacor_RJ

O arquiteto Luiz Fernando Grabowsky criou o ambiente Loft + Rio para a Casa Cor Rio de Janeiro 2012. Foram usadas mesas de cabeceiras diferentes em cada lado da cama. O baú foi usado em um dos lados da cama e do outro foi usado uma mesa mais tradicional. Imagem.

TeT_18_bau_antigo_madeira_mesa_de_cabeceira

TeT_19_bau_antigo_madeira_mesa_de_cabeceira

BAÚ NO PÉ DA CAMA

TeT_20_bau_antigo_madeira_pe_da_cama

Quando aberto é uma boa opção para guardar cobertores e edredons. Quando fechado pode ser usado para se sentar e ajudar a colocar os sapatos. Imagem.

TeT_21_bau_antigo_palha_pe_da_cama

Imagem.

TeT_22_bau_antigo_madeira_azul_pe_da_cama

Acho que o mais legal de ter um baú antigo na decoração é se ele tem história, se foi herança de família, maaas nem sempre é possível. Estes dias (em julho) eu estava passeando com a minha mãe em lojas de móveis e encontrei este aqui.

TeT_23_bau_de_madeira_preco_onde_comprar

Achei o preço bem amigo. Claro que ele não e um baú antigo de verdade, mas imita direitinho um.

Gostaram?

Estantes Sem Fundo

Lembram da estante sem fundo da sala da Nina que foi usada para valorizar a cor da parede?

Hoje trouxe algumas ideias de inspiração de estantes que não tem fundo e que são usadas para valorizar uma pintura, um papel de parede ou um revestimento diferente.

Vamos dar uma olhada??

ESTANTE SEM FUNDO + TINTA COLORIDA

TeT_estante_sem_fundo_1_tinta_colorida

Esta estante na verdade não e sem fundo. A estante era toda branquinha e o fundo foi pintado de azul. Mas a ideia é a mesma de se ter uma estante sem fundo e pintar a parede, ne? Veja aqui o antes e depois da estante.

E aqui tem mais uma ideia de estante com o fundo pintado de azul!

TeT_estante_sem_fundo_2_tinta_colorida

E que tal escolher uma cor mais viva? Goiaba! Imagem.

TeT_estante_sem_fundo_3_tinta_colorida

A estante toda branca ficou mais moderna com o fundo pintado de preto. Imagens.

ESTANTE SEM FUNDO + PAPEL DE PAREDE

TeT_estante_sem_fundo_4_papel_de_parede

Outra opção é aplicar papel de parede (ou mesmo tecidos) atrás da estante. Imagem.

TeT_estante_sem_fundo_5_papel_de_parede

Como estantes brancas fica legal escolher uma papel com estampas bem coloridas!

TeT_estante_sem_fundo_6_papel_de_parede

Olha que charme ficou a estante do estúdio da Emy do Tofu Studio. Neste caso ela aplicou o papel de parede na própria estante, mas poderia ser aplicado na parede também. Para saber um pouco mais clique aqui.

Ah, e também dá pra usar tecido como alternativa ao papel de parede.

ESTANTE SEM FUNDO + CIMENTO QUEIMADO/CONCRETO APARENTE

TeT_estante_sem_fundo_7_concreto_aparente

Estante vazada + concreto aparente neste apartamento projetado pela arquiteta Mariana Cecchini.

TeT_estante_sem_fundo_8_cimento_queimado

Neste projeto de Paula Magnani o destaque é da estante. Parte da estante divide o escritório da sala e parte está encostada na parede. Não tenho certeza se a parede é de cimento queimado ou se foi pintada com tinta imitando cimento queimado. Imagem.

TeT_estante_sem_fundo_9_cimento_queimado

Estante de madeira + parede de cimento queimado. Projeto do arquiteto Diego Revollo. Aqui tem mais fotos da estante e de vários outros ambientes decorados com cimento queimado.

TeT_estante_sem_fundo_10_efeito_de_cimento_queimado

Parede cinza com efeito de cimento queimado. Imagem.

ESTANTE SEM FUNDO + TIJOLINHO A VISTA

TeT_estante_sem_fundo_11_tijolo_a_vista

Os livros e outros objetos coloridos expostos nas prateleiras se destacam graças ao fundo de tijolinhos. Imagem.

TeT_estante_sem_fundo_12_tijolo_a_vista

Estante de madeira + tijolos aparente + espelho!

TeT_estante_sem_fundo_13_tijolo_a_vista

Projeto de Luciana Penna com estante de madeira + portas vermelhas + tijolinho à vista.

Gostaram das ideias? Dá para planejar o que vocês gostariam de guardar na estante e então fazer um móvel sob medida com nichos de tamanhos variados ou então ir decorando devagarinho com livros, objetos decorativos, objetos que têm alguma história…

Apartamento da Nina #4

“Vamos a última parte da visita? Aqui eu deixei para mostrar a sacada da sala e o meu quarto de costura.

Na verdade, quando compramos este apartamento ficamos meio na dúvida, porque ele só tinha dois quartos e estávamos procurando algum que tivesse três quartos, mas este nos ofereceu tantas outras coisas que outros apartamento de três quartos não ofereciam, que pensamos que não usaríamos tantos quartos tão cedo, já que não temos filhos, e decidimos por este mesmo. No momento este segundo quarto é o meu ateliê de costura.

Então, vamos a sacada!

TeT_0_varanda

É uma área bem grande e que tem churrasqueira – mas ainda nem a inauguramos! hehe! Queriamos ter pintado esta área, mas não foi possível porque o condomínio nos avisou que o prédio seria reformado ainda neste ano e a intenção é mudar a cor da sacada. Agora todo o apartamento está pintado bonito e a sacada está todo manchada e estranha, mas agora eu até já nem vejo mais tanto isso. Bom, poderia estar melhor, mas faz parte esperar quando moramos em condomínio.

TeT_1_varanda_apartamento

Eu nunca fui muito boa com plantas e muito menos tenho paciência de cuidar delas, mas eu gosto de ter umas plantinhas em volta. Os meus achados são os cactos e as suculentas, porque requerem pouca manutenção e estão sempre bonitas. Na verdade acho que eu deveria molhá-las uma vez por semana, mas eu só lembro a cada dez dias e elas continuam ali! =)

TeT_3_varanda_regador_antigo_suculentas

Eu comprei alguns potes de suculentas na floricultura e transplantei para os potes de cerâmica, eu não gostava dos potinhos pretos e estes dão uma impressão bem bonita de jardim. Também tenho algumas outras suculentas em pequenas floreiras. Elas já deveriam estar bem maiores pelo tempo que estão plantadas, mas sabe como é, né? De vez em quando tem um gatinho que passa por cima, derruba o pote… e por aí vai.

Os cactos estão em potinhos que eram da lavanderia da minha avó, onde ela contou que antigamente se guardavam os produtos para fazer sabão para lavar a roupa, já que isto não existia para vender no supermercado. São potinhos de metal e já estão bem velhinhos, mas eu gosto desta aparência. O regador eu comprei em um mercado de pulgas daqui de Joinville (SC) e acho que fica legal neste cantinho.

TeT_2_varanda_horta_vertical_suculentas

A escada onde estão as suculentas foi feita pelo meu bisavô marceneiro, mas como escada ela não é muito estável, então ela mudou de função: suporte de plantas! Agora ela está perfeita!

A planta que está em cima do carretel foi comprada para que os gatos pudessem pular livremente em cima de alguma planta, que não fossem as minhas suculentas, mas eles nem dão muita bola. O carretel também tem uma história: um dia indo buscar o meu marido no trabalho, vi uma caçamba que estava com algumas coisas sendo descartadas de uma oficina na minha rua, na hora bati o olho no carretel e voltando para casa pedi que parássemos para recolhê-lo. O meu marido não achou a melhor ideia, já que ele não me apóia em recolher coisas do lixo – hehehe! – mas eu convenci ele dizendo que os gatos gostariam muito. E na verdade, deste os gatos gostam mesmo!

TeT_4_varanda_enfeite_gaiola

Esta é uma peça de MDF que eu comprei e depois pintei de branco. Já vi pronto para vender em lojas, onde vem com lacinhos e vários enfeites legais, mas eu queria algo mais básico para a sacada.

E agora o meu ateliê!

TeT_5_atelier_antes

Neste quarto o meu marido concordou que eu fizesse o que bem entendesse, porque esta é a minha área exclusiva da casa – hehe!

TeT_6_atelier_costura

Decidi que eu queria uma cor bem forte na parede, escolhi este verde-água que eu sempre quis. Quando pedi esta cor ao pintor ele não concordou muito e pintou a contra-gosto, dizendo que esta cor não era boa. Mas quer saber? Eu amo!

TeT_8_atelier_costura

Este quarto ficou meio recortado de várias coisas que a gente já tinha: o armário era do nosso quarto no outro apartamento, o móvel para costurar eu já havia pedido a um marceneiro no outro apartamento e eu uso para guardar tecidos, a mesa onde está a máquina de costura era o aparador do outro apartamento (esta mesa é uma lembrança de uma outra bisavó) e as prateleiras ao lado da costura também vieram do outro apartamento.

TeT_9_atelier_costura

Eu gosto, mesmo que seja tudo reaproveitado, porque ficou funcional, não gastei muito e nem me deu trabalho.

TeT_7_atelier_costura

Esta parede é minha parte preferida da casa! Ninguém concordaria com esta decoração, só eu mesmo, então ficou no meu quarto de costura. É um recorte de várias coisas: a máquina de costura minha mãe pintou em uma aula de arte – ela nem gostou muito do resultado, mas eu gosto muito dela ali, os bastidores de bordado eu forrei com alguns pedaços preferidos de tecidos, o quadrinho de giz mostra o nome da minha lojinha ou outra coisa que eu quiser ( este quadrinho eu também achei em um lixo em frente ao meu outro prédio, que as crianças que moravam na casa em frente estavam descartando. Esta também é uma história que meu marido sempre conta pra todo mundo… hehe!) e as prateleiras onde guardo botões, fitas e outros tecidos era parte de um armário da casa da minha mãe.

TeT_11_atelier_costura

E aqui se vê a outra parede deste quarto, onde tem esta cadeira que também era uma herança da minha vó para meu pai e eu há muito tempo pintei de branco e tem este panô que eu bordei com temas de costura. Nos ganchos também tem umas bolsas que eu costurei.

Querem conhecer algumas coisas que saíram deste ateliê de costura? Visite: http://ninaentrecosturas.tanlup.com/

Então é isto! Obrigada por acompanharem a visita e obrigada à Déb por ter me dado a oportunidade de lhes mostrar o meu apartamento. Espero que tenham gostado, porque, como já falei algumas vezes, não sou decoradora e nem fotógrafa! =) Mas acho que deu para ter uma ideia de que é possível ter uma casa confortável e acolhedora com sua personalidade e com ideias nem sempre tradicionais.

Ainda tem mais uma sacada na suíte e mais um banheiro, mas como estas partes da casa ainda não receberam nenhum tratamento especial, quem sabe eu mostro numa outra oportunidade.

TeT_12_quadro_de_fotos

Deixo ainda mais uma imagem, com os quadros porta-retrato que ficam no corredor, foi uma maneira de sempre podermos olhar as fotos das nossas viagens e não deixou esta área tão vazia. Destes quadros, dois foram comprados em uma loja de molduras e o maior eu comprei em MDF cru e pintei de branco.

Obrigada!
Beijos”

Nina, eu que te agradeço pelo trabalho e dedicação de bater as fotinhos e contar um pouco da história do seu apartamento. Além de ver as fotos de decoração é curioso saber como esta decoração foi feita, o que te inspirou, quais móveis e objetos você herdou, quais (no plural, hehe) você pegou no lixo… obrigada, obrigada!! Quando tiver mais novidades no apê estaremos te aguardando.
Beijos grande!

Apartamento da Nina #3

“Olá novamente!

Vamos visitar a cozinha e a lavanderia hoje? Esta parte da casa não tem muitas coisas para mostrar, mas mesmo assim tem algumas boas ideias. Como eu já falei, eu não sou decoradora nem nada parecido, então fui fazendo tudo de acordo com o estilo que eu gosto e com ideias que eu fui vendo por aí – internet, programas de TV, revistas.

TeT_cozinha_nina_1_antes

Bom, a cozinha já veio com os móveis quando compramos. Acho que haviam feito os móveis há bem pouco tempo, então os móveis tem um acabamento mais moderno e tudo estava em ótimo estado. 

TeT_cozinha_nina_2_depois

Quando visitamos detestei as portas verde claro, acho que era mais porque a cozinha estava vazia e não tinha mais nada para olhar. Assim, fui colocando as coisas de uma maneira que eu nem enxergasse mais estas portas! hehe! Até tive a ideia de adesivar as portas com motivos como se fossem toalhas de crochê, mas acho que assim já ficou bom.

TeT_cozinha_nina_3_detalhe

O que eu fiz para tirar minha atenção das portas verde, foi colocar muitas outras coisas que me distraíssem   Em um nicho que tinha, coloquei algumas loucinhas que eu gosto, todas em tema de florzinha e bem românticas.

TeT_cozinha_nina_5_detalhe

Seguindo o tema, também escolhi algumas figuras que ficam no canto, estas figuras são jogos americanos que comprei em uma loja de decoração e colei com fita dupla face na parede.

Neste espaço em cima da mesa seria o nicho para micro-ondas, mas como eu não tenho, também uso como prateleira, onde eu guardo pães e a cesta de frutas. Mais no canto a direita é o espaço para a máquina de lavar-louças, mas eu ainda não sei se quero (ou posso) comprar uma e então ainda não decidi o que fazer. Já pensei em pedir para a loja que fez a cozinha colocar gavetas, ou então fazer prateleiras.

TeT_cozinha_nina_4_detalhe

O mural eu também fiz com dois jogos americanos de cortiça, que comprei na Etna. 

TeT_cozinha_nina_6_detalhe

Este é um vitral que trouxe de lembrança de uma viagem, e fica na minha janela. Adoro olhar para ele! 

TeT_lavanderia_nina_7_antes_e_depois

A lavanderia também já veio com estes móveis e eu trouxe a máquina de lavar roupa e os varais. É ótimo ter diversos armários, assim tudo fica bem organizado. E como vocês podem ver, este é o “quarto” dos nosso gatinhos. Eles dormem na área onde é a cozinha e a lavanderia, por isso fica ali a caixa de areia, comida e as coisas deles. Na lavanderia também fica o armário onde guardamos os sapatos.

Outra coisa que instalamos recentemente foi o aquecedor a gás. A gente não tinha muita certeza se valeria a pena, mas para quem está na dúvida, recomendo e muito! O nosso é digital e o banho é uma delícia.

TeT_lavanderia_nina_8_depois

Esta então é a área de serviço do meu apartamento e eu acho ela muito funcional, porque é bem grande e tem muitos armários. Adoro esta área, porque a do nosso outro apartamento era tudo meio apertado, e hoje em dia é muito melhor cozinhar, lavar roupa e estes serviços – hehe! Já que estas tarefas são chatas e repetitivas, ao menos o ambiente é agradável! =) ”.